terça-feira, 14 de junho de 2011

MODULO 02


Título: ANALISE DA LOJA X, LOCALIZADA NO CENTER SHOPPING - - UBERLÂNDIA - MINAS GERAIS
Autores:  Nayara Pinheiro  (nayarapin@hotmail.com)
              Michelle Moreira (michelle.design.ufu@gmail.com)
              Teresa Cidreiro (teresa_cidreiro@hotmail.com)  
Palavras-chave: composição; signos; simetria; paleta de cor; pesos visuais; conceito


TitleANALYSIS OF THE X SHOP, LOCATED IN CENTER SHOPPING - UBERLÂNDIA - MINAS GERAIS
Autores:  Nayara Pinheiro  (nayarapin@hotmail.com)
              Michelle Moreira (michelle.design.ufu@gmail.com)
              Teresa Cidreiro (teresa_cidreiro@hotmail.com)
Keywords composition; signs, symmetry, color palette, visual weights, a concept

1. Introdução
Esse artigo foi escrito para analisar da Loja X, localizada no Center Shopping, na cidade de Uberlândia, Minas Gerias, em relação ao modo da composição espacial definindo o sentidos ou funcionamento enquanto signos. Analisar as linhas  de organização espacial (eixos principais e secundários), simetria, paleta de cor e esquemas cromáticos (monocromático, análogo, complementar ou tríade), pesos visuais (dados pela cor ou por contrastes), unidade, conceito e sentido subliminares (caráter, clima psicológico, etc).

2. Referencial teórico-conceitual
Como base pra fazer o artigo foi utilizado os capítulos 2 e 3 do livro Sintaxe da Linguagem Visual, do autor Donis A.Dondis, onde se discute sobre o processo de composição de mensagens visuais e sobre os elementos básicos da comunicação visual. E o capitulo Equilibrio, do livro Arte e Percepção Visual , do autor Rudolf Arnheim, onde se discute o equilíbrio psicológico e equilíbrio físico nas formas e coisas.

3. Materiais e métodos
Nesse artigo será analisada a Loja X, localizada no Center Shopping, na cidade de Uberlândia, Minas Gerais, em relação ao modo da composição espacial definindo o sentido ou funcionamento enquanto signos. Com isso, iram se analisar as linhas de organização espacial, a simetria, a paleta de cor e esquemas cromáticos, os pesos visuais, as unidades, o conceito e o sentidos subliminares.

4. Discussão e análise dos resultados

      


      


   Analisando a loja X do CenterShopping, percebe-se que é uma loja de esquina, onde são comercializadas roupas masculinas e femininas com estilo casual e despojado.
   A loja possui em sua fachada e em seu interior elementos naturais, como os tijolos e a madeira. Também tem dois grandes cestos naturais que abrigam plantas. Essas características aliadas a tons neutros, pastel e terrosos, dão à loja um aspecto natural e aconchegante.
   Um aspecto que pode não ter colaborado muito com a loja, foi o elemento que comunica o nome dela. Por ser em metal prateado e com letras delicadas, além da luz ao fundo, este elemento se confundiu com o restante da loja, ficando em alguns ângulos, quase imperceptível.
   Como já foi trazido, os tons da loja são em sua maioria, neutros, pastel e terrosos. E os elementos de cor mais forte e diferenciada são as roupas que estão na vitrine e no interior da loja. Além disso, há também um barco no fundo, de cor verde, e também um armário de metal na vitrine, de cor amarelo. Esses elementos não “brigam” com o restante da loja, já que esta não tem cores que se sobressaem.

5. Considerações finais
 Concluímos que a loja X é uma loja que possui um diferencial das demais lojas, por conter uma linguagem natural, que traz sensações de conforto, bem-estar, harmonia, fazendo com que o cliente sinta que mesmo estando dentro de uma loja no shopping, está em um ambiente que remete à praia, ou ao campo.

6. Referências 
Arnheim, Rudolf - Equilíbrio. In: Arte e Percepção Visual.
Dondis, Donis - Sintaxe da Linguagem Visual, cap. 2 e 3.
Imagens tiradas pela aluna Teresa Cidreiro no dia 13/06/2011